Tom e a Sociedade Amigos de Plutão

Lembram-se da ONG Sociedade dos Amigos de Plutão, que supostamente recebeu um financialmento de R$7,5 mi, dentre outras ajudas absurdas, do governo petista em 2006?

Foi uma brincadeira inventada por Carlos Chagas. Muitos oposicionistas sequer verificaram a veracidade dos dados (uma consulta ao DO resolveria o problema), confiaram no texto de Chagas e o usaram para atacar o governo. O senador Heráclito Fortes (DEM-PI) chegou a se pronunciar em uma sessão mostrando sua incapacidade de analisar uma notícia criticamente.

Ou será que se aproveitou da inocência alheia para incriminar o opositor de forma proposital?

Um mês depois da acusação, Chagas publicou a retratação. Até hoje Chagas é um jornalista respeitado no Brasil. De forma alguma foi punido pelo constrangimento que sua falsa notícia provocou tanto ao governo quanto à oposição. Não foi processado, não teve sua publicação apagada e não foi impedido de exercer sua função por causa desse factoide em momento algum.

Já na USP, enquanto a privatização vai de vento em popa, com limpeza, segurança e alimentação maciçamente terceirizados, com fundações tendo portas abertas para “dar apoio institucional” à universidade

Anúncios

Censura na USP e a truculência da Reitoria

A Reitoria da USP, sob o mandato da reitora Suely Vilela, pediu o afastamento do ex-aluno Everton Alvarenga no sistema Stoa, além de censurar seu blog por meio da exclusão de sua conta no sistema.

No Stoa, a rede social da Universidade, os usuários têm espaço para compartilhar ideias e manifestar opiniões sobre os mais diversos assuntos. Na USP, esse tipo de interação não existe a não ser virtualmente; as pessoas nessa Universidade (professores, alunos e funcionários) normalmente não interagem com seus pares de unidades que não sejam as suas – salvo raras exceções, como as de pessoas que se conheceram antes de entrarem na Universidade.

O que causou a atitude estapafúrdia da Reitoria se dirigir à administração da rede pedindo o afastamento de Tom, como é conhecido, começou com um post no dia 1º de abril sobre uma falsa reportagem sobre planos de privatização da USP. Apesar de desde o início ter fornecido pistas além de emitir aviso sobre a brincadeira na madrugada do dia 2, Tom foi obrigado a se retratar e pedir desculpas pelo post. A publicação, segundo a Consultoria Jurídica da USP, poderia dar origem a um processo administrativo contra Gil da Costa Marques, diretor do CTI (Coordenadoria da Tecnologia de Informação), órgão ao qual responde a administração do Stoa.

Como já disse, foi só o começo. O que parece ter deixado os dirigentes da USP irritados foi uma reportagem no portal da UOL sobre um bolão de quando começaria a próxima greve na USP, encabeçado também pelo Tom.

No dia 28 de abril, Tom teve sua conta excluída da rede. Ao menos lhe deram um tempo para salvar os textos de seu blog.

Tom sempre foi um grande incentivador do Stoa. Participador ativo, estimulava discussões de forma respeitosa e nunca deu justificativa para qualquer tipo de repreensão a suas manifestações. Tanto a falsa reportagem quanto o bolão tiveram como motivação uma crítica à estrutura na qual a política universitária paulista (senão no âmbito nacional) se insere.

Criticar a Universidade de São Paulo foi seu grande erro, ao menos dentro do mandato da truculenta Reitoria.

Violar a liberdade de expressão de qualquer cidadão é injustificável sob toda e qualquer circunstância. É ainda mais absurda quando tenta calar uma crítica dirigida a um órgão ligado à criação de conhecimento e produção cultural.

É repugnante ver uma ação arbitrária contra uma pessoa engajada com aperfeiçoamento de mecanismos de comunicação dentro da Universidade. A Reitoria e o CTI devem retratar-se imediata e publicamente sobre esse injustificável abuso hierárquico.

Mais:
“Sobre meu afastamento…”, por Everton Zanella Alvarenga
Textos de Walrus, Fernanda Pinheiro, Luiz Yassuda, Alexandre Hannud Abdo, Rafael Prince, Joildo Santos sobre a censura promovida pela Reitora
Vídeo do primeiro debate no workshop Planejando o futuro: USP 2034