Guerra da Tarifa 2005

Muito elucidativa a leitura de “Guerra da Tarifa 2005 – uma visão de dentro do Movimento Passe Livre em Floripa” (Editora Faísca). Leo Vinicius, membro do MPL naquela ocasião, faz um relato do conflito entre a população da capital catarinense e o governo municipal, que aumentara o valor da tarifa de ônibus.

Clique na imagem para baixar o vídeo de Alex Antunes, que valeu um prêmio Vladimir Herzog ao cinegrafista

Clique na imagem para baixar o vídeo de Alex Antunes, que valeu um prêmio Vladimir Herzog ao cinegrafista

Em junho de 2004, a população já havia protestado e conseguido barrar o aumento da tarifa do ônibus municipal, de 15,6%. A estratégia da prefeitura para driblar a resistência popular foi aumentar a tarifa em duas parcelas: a primeira em 23 de dezembro de 2004 (6,8%, em pleno recesso de final de ano) e a segunda em maio de 2005 (8,8%), totalizando os 15,6% planejados anteriormente. Essa ação da prefeitura provocou uma série de manifestações que culminaram em conflitos com a polícia local, colocando essa mobilização popular na história das mais importantes do país, vista a resistência dos mais diversos grupos sociais envolvidos nas manifestações violentamente reprimidas – como mostra o vídeo de Alex Antunes, que pode ser baixado com um clique na imagem acima.

O relato traz um ponto de vista crítico de um militante preocupado com as estratégias de mobilização dos manifestantes, com as ações dos manifestantes, com o papel das lideranças do movimento, além de desvelar as sabotagens mais sujas protagonizadas pela prefeitura florianopolitana, as quais a imprensa, como é de praxe, fez vista grossa e omitiu de suas reportagens.

Para quem se interessa pelo Movimento Passe Livre-SP, essa leitura parece ser mais que recomendada, por relatar uma experiência muito rica e por descrever situações recorrentes nesse tipo de mobilização, evitando assim que muitas rodas precisem ser reinventadas.

Campanha pela tarifa zero nos ônibus de São Paulo

Falando no MPL-SP, vale a pena divulgar a genial iniciativa do Movimento.

O grupo redigiu um projeto de lei que prevê a tarifa zero nos ônibus municipais da cidade de São Paulo. Para encaminhar esse projeto de iniciativa popular (pois não está sendo encaminhado por nenhum vereador) para ser votado na câmara, é necessário um abaixo assinado com 500 mil nomes de eleitores da cidade de São Paulo. Embora haja alguns mutirões por assinaturas ocorrendo pela cidade, você pode ajudar imprimindo uma folha para o abaixo assinado, que pode ser baixada no site (por sinal muito bom!) www.tarifazerosp.net. Lá, há mais informações de como proceder com as assinaturas, sobre o projeto de lei, sua justificativa (para você que torceu o nariz  ao ler sobre esse projeto e se perguntou “de onde vai sair o dinheiro para financiar ônibus gratuito para toda população?”) e muito mais sobre o movimento por um transporte paulistano mais justo e inclusivo.

E se a luta é pelo passe livre, então a guerra ainda não acabou, nem lá nem cá.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s