Reflexões sobre a formação de professores de Física

A prática docente se desenvolveu sobre algumas ideias, as quais sustentam essa atividade e lhe dão condições para que seus objetivos sejam atingidos da melhor maneira.

Algumas dessas ideias se estabeleceram a partir dos estudos da pedagogia e da psicologia da educação. Na busca pelas melhores condições para a construção do processo de ensino e aprendizagem, teorias foram construídas e passaram a ser articuladas com o “conhecimento prático” produzido nas salas de aula.

Embora pedagogia e psicologia da educação constituam um domínio de saber que permite ao educador ter maiores subsídios para ser consciente de seu papel no processo de ensino e aprenziagem, elas não são suficientes para garantir o sucesso desse processo. Isso porque a educação em si, por depender da visão de quem a pratica, é sujeita a interpretações que, no decorrer de seu desenvolvimento, são determinantes no objetivo ao qual se deseja chegar. Portanto, se o objetivo da educação e a forma que ela assume ao longo de seu processo são função do contexto em que se inserem (e das pessoas que dele fazem parte), a educação passa a constituir um ato político, articulando-se com outras práticas sociais que passam a influenciá-la.

Como consequência, os agentes responsáveis pelo sucesso do processo de ensino e aprendizagem devem ser capazes de enxergar a educação enquanto prática social em toda sua amplitude, ou correm o risco de fracassarem no ato docente – ou deixando de observar aspectos cognitivos relevantes no ensino-aprendizagem, ou negligenciando elementos aparente externos a esse processo, que na realidade são decisivos na prática docente.

É nesse sentido que o professor de ciências deve ter consciência do papel da ciência enquanto expressão cultural em seu sentido mais amplo. Ao não reconhecer a ciência como mais uma visão de mundo e atribuir-lhe status de verdade, portanto privilegiado sobre outras formas de se expressar a humanidade, o professor corre o risco de não ter sucesso em seu papel de educador e não ser capaz de dividir com o aluno um conhecimento que, se divido de outra forma, poderia formar uma pessoa mais consciente de seu papel social e da importância de suas diferenças para a sociedade atual.

Ter em mente esses aspectos – ciência como cultura, educação enquanto ato político e o conhecimento construído na base da prática docente – é, portanto, fundamental para que o educador seja capaz de agir de forma mais consciente e responsável em sua prática social.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s