O sapo popular e a oposição

Em uma lista de amigos da faculdade, foi enviado o vídeo em que Obama se refere a Lula como o político mais popular do planeta.

Um camarada tucano, G., respondeu atacando o presidente, dizendo que não basta ser popular, mas sim eficiente e eficaz.

Eu e uns amigos temos um embate político com esse tucano há muito tempo, e acho que não vai acabar tão cedo. Resolvi mais uma vez dedicar algumas linhas em resposta ao seu ataque ao Lula Superpop. Creio que essa resposta sirva a toda oposição:

Os motivos do Lula não são diferentes dos seus, G.. Aliás, são raros tanto no PSDB, PT quanto em qualquer partido os que não usam a política em benefício próprio.

Esse seu email mostra que você segue o mesmo caminho. Faz um discurso pomposo e agressivo atacando o presidente só para seguir fazendo o papel de oposição, o que restou ao seu PSDB no cenário político federal. Mais como uma lição da cartilha de escalada ao poder do que em defesa do interesse público.

Se estivesse de fato preocupado com as irresponsabilidades dos agentes políticos, não se ocuparia deturpando o contexto do “popular” usado pelo Hussein negão mas sim criminalizando ações do Jereissati ou até mesmo do Gilmar Mendes, para dar poucos exemplos.

Esse presidente iletrado que é o Obama, portanto não menos molusco que o nosso, não sabe português. A frase foi a seguinte: “He is the most popular politician on Earth”. Deve fazer algum sentido procurar o significado dela no dicionário de língua inglesa, pois nos ajudaria a entender melhor o que isso significa no contexto de quem o criou.

Mas não precisamos ir tão longe. Até pode ter passado pela cabeça desse Hussein estadunidense o populismo do Lula, mas convenhamos que o molusco tupiniquim é um presidente muito diferente de Mao, Chavez, Sadam, Fujimori, Bush ou até mesmo Médici e Vargas, tão diferente a ponto de ser difícil de acreditar que Obama compararia estes a Lula em qualquer ocasião. Não se tem notícias de pessoas que o Lula tenha chutado para fora do Brasil ou mandado matar em qualquer lugar do planeta, ao contrário de todos os que você citou.

O contexto da frase é bem claro: trata-se de um encontro de líderes mundias. Não só pela ocasião, o negão mais popular do planeta se referia à política externa desempenhada pelo atual governo brasileiro. E vale um comentário: não deve ser à toa que o FHC nunca recebeu esse rótulo ao longo de seus dois mandatos, sendo um deles extendido por ele mesmo – aí acho que o FHC de fato se aproximou mais do Chavez do que do Lula.

Mas se você, G., quer falar do caráter das decisões de quem governa o Brasil nos dias de hoje, proponho que você fale também do nosso Governo de SP. Peço licença para usar suas próprias palavras, que você dedicou para espinafrar o governo federal, apontando-as agora para o Serra: “um político ao meu ver (…) não deve ser avaliado pela sua popularidade e sim pela eficiência e eficácia em seus atos” e “seu governo medíocre nada fez alem de estufar as bases do seu partido e os gastos públicos irresponsavelmente, uma vez que não sabe agradar de outra forma.”

A popularidade do Serra é inquestionável; sua “eficiência e eficácia” são imaculadas, pelo menos é o que a grande mídia (não) mostra diariamente; ele é tão impecável em sua administração que, caso ambicionasse ao Governo em 2010, seria reeleito facilmente. Procuro diariamente nos grandes jornais respostas a algumas perguntas sobre o que ele vêm fazendo nos últimos anos, mas a Folha e o Estadão não dedicam sequer uma linha para denunciar as falcatruas nas quais ele se envolve. Talvez você, tão ligado ao PSDB, possa me ajudar com algumas delas:

i) qual a razão das assinaturas das revistas da Abril sem abertura de licitação? Isso não configura irresponsabilidade de gastos públicos?

ii) por que o troca-troca de secretários da educação paulista apesar da manutenção do caráter planilista e empresarial, há mais 14 anos sujeitando o ensino em SP ao fracasso? Faz parte do caminho de sucesso dessa Secretaria?

iii) qual a diferença entre o mensalão do PT e as “doações” da Camargo Corrêa a vários partidos, dentre eles o puríssimo PSDB?

iv) por que o superfaturamento das ambulâncias, aliás conteúdo do dossiê esquecido, nunca foi investigado?

v) por que as denúncias de compra de cargos públicos estaduais, como os da Polícia Civil, são ignorados e minimizados pelo Serra? Esse é o máximo de sua eficiência?

Não quero justificar qualquer erro do Lula com os do Serra. Só quero apontar problemas na administração de SP para os quais você nunca dedicou uma linha de um email sequer. Já para debochar do “sapo barbudo” ou criminalizar movimentos sociais que poderiam em tempos passados ter tido alguma associação com o PT, muito pelo contrário, pois sempre que possível você nos envia um email preconceituoso quando não contendo mentiras.

Isso só me faz acreditar que seu discurso não tem compromisso algum com a defesa de qualquer interesse público mas sim com uma causa própria, seja ela azul ou vermelha. (Para aliviar um pouco, confesso que isso não é invenção sua.) Caso contrário, você já teria atacado o Serra há muito tempo ou levantado no mínimo as perguntas que fiz acima.

Apesar do tapa político, um abraço do seu camarada que não te passou cola em MAC115,

Anúncios

Um comentário sobre “O sapo popular e a oposição

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s